Nunca é tarde




Tenho observado meu comportamento nas últimas semanas. E percebo que  apesar da minha vontade constante de abandonar velhos hábitos e adquirir novos, existe um resistência involuntária. Não sei ao certo porquê. Se por medo, por costume, comodidade ou mesmo por  preguiça. Sei que mudanças internas são bem difíceis. 
E não estou falando apenas de me alimentar de forma mais saudável e comer moderadamente, de praticar mais exercícios físicos. Estou visando mudanças para me tornar alguém melhor em vários campos da minha vida. Me tornar uma mãe mais paciente, mais compreensiva e calma. Me tornar menos ansiosa, mais dedicada e menos dependente emocionalmente das pessoas, deixar de me sentir presa a um passado triste que me tira a paz e a consciência da vida que tenho hoje. A verdade é que é muito mais fácil se manter "errado" porque mudanças trazem sempre novas situações que talvez a gente  não esteja preparado para viver. Mas se objetivamente pensarmos no assunto, veremos que se as mudanças são positivas, inevitavelmente trarão retornos positivos ao longo do tempo. Quero me tornar mais persistente também, pois muitos projetos que comecei, abandonei na estrada da vida. Se tivesse dado um pouco mais de mim a cada um, talvez meu post hoje seria de como me sinto "uma pessoa realizada por ter conquistado todos os meus objetivos na vida". Quero mudar o que acho importante e conservar o que tenho de melhor, pois minha essência é o que tenho de melhor. No fundo sei que posso mais, que existe mais pra mim. Mas como disse, a comodidade me faz muitas vezes dependente do que sou hoje.  Admiro as pessoas determinadas e gostaria muito de me tornar assim, quero muito isso. E sei que demanda tempo, atenção e muita força de vontade pra alcançar esta qualidade, já que não nasci com alto potencial de determinação.  Não sei o tanto que tenho que andar pra chegar lá, mas estou decidida a dar um passo a cada dia. Uma nova e boa ação a cada amanhecer e quando eu olhar pra trás, enxergarei meus inúmeros passos pelo caminho. Não quero tentar algo grande ainda, pois sei o tamanho de minhas pernas. Começarei por pequenos passos, pequenas atitudes positivas e, quem sabe, quando me sentir confiante ( sim, não sou uma pessoa muito confiante também, minha autoestima não é lá das melhores, ainda.) eu comece a dar largos passos num futuro que contruo hoje.



Não quero nada absurdo nem impossível de alcançar. Mas olhando pra dentro de mim, sabendo de onde vim, e quem eu sou, me sinto no dever de lutar por isto. E vou fazê-lo! Desta vez, com força suficiente pra conseguir. Porque uma coisa é certa, a mudança tem que partir de mim. 
Quantas pessoas passam anos de sua vida na inércia, delegando ao futuro as mudanças que almejam pra sua vida (  quando eu ficar rica (oi?), eu vou fazer tal viagem, quando meus filhos crescerem vou cuidar de mim,  quando eu tiver um aumento vou poder trocar a geladeira, quando eu tiver 40 começo a usar creme anti-idade, na segunda começo a dieta ,e por aí vai...). Ou mesmo, esperar que os outros mudem para que você mude também. Não funciona assim, gente! Por que esperar que o seu marido passe a ser mais carinhoso, para só então tornar-se a eterna namorada dele? Por que esperar que seu filho se torne menos agressivo e respondão para se tornar mais amável com ele? Por que esperar que o mundo e as pessoas te compreendam, para tornar-se mais compreensiva? 



Fui nesta linha durante boa parte da minha vida. Mas a experiência vem me mostrando que se eu quero a mudança, o dia é hoje, e só eu posso fazê-la, o resto é consequência. Querer que tudo aconteça sincronizadamente é gerar expectativa demais. Não pense que porque você resolveu mudar sua postura em relação à vida e às pessoas tudo vai se tornar perfeito. Infelizmente algumas pessoas estão dispostas a mudar e realmente mudam, mas as pessoas à sua volta continuarão as mesmas até que possam, como você, mudar a própria vida. Eu sou dessas, a esta altura do campeonato, analisando e programando mudanças, depois de perceber que tudo à minha volta já mudou faz tempo.

Comentários

  1. Oi Rô.
    me senti aquela borboleta azul saindo do vidro.rsrsrs
    Estou me libertando também, aos poucos claro.
    Passo a passo conseguimos amiga.
    Sinto falta de teus posts com mais frequência.
    Sem querer te pressionar.rsrsrs
    Beijinhos

    ResponderExcluir
  2. Vc escreve muito bem, parecia que vc dizia tdu que eu sentia, qd vivia falando que ia recomeçar e nunca tinha forças pra isso, desde o começo do ano e só recomecei agora, mas não temos que reclamar do tempo perdido, eu creio que tudo acontece no tempo certo, agradeço á Deus por ter recomeçado, seu tempo tbm vai chegar se não táh tendo forças, continue tentando sempre, que um dia sua vitória vai chegar, como a minha tbm vai chegar, é só confiar, ter fé e fazer a nossa parte...

    Boa semana...bjO!!!

    ResponderExcluir
  3. Mudar a rotina é sempre dificil...
    por isso temos que tentar muitas e muitas vezes!

    ResponderExcluir
  4. Oi Rosana,

    Amei seu blog, lindas suas palavras, vc escreve bem, exatamente da forma que eu vejo minha vida.
    Me inspirei muito apos ler suas postagem.

    Bjao

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Obrigada, seu comentário é muito importante pra mim!!!!

Postagens mais visitadas deste blog

Calça branca

Dando um tempo

Eu sumi... Alguém percebeu?