Depois do furacão



  • Foi um fim de semana meio tenso por aqui. Com a passagem do tal Irene,agente ficou de sobre alerta , pois em todos os jornais só se falava disso. Alguns amigos nos facebook tocaram o terror, e pintaram a situação para os parentes brasileiros como se fosse o apocalipse, claro, isso deixa qualquer um com o coração na mão. Mas estamos todos bem, o furacão passou e ficamos incólumes.
  • A vida aqui, pelo menos para mim, é igual a do Brasil. Os dias são todos iguais, o trabalho com as crianças tem sido o mesmo... Eles têm ido às aulas, estão pegando o ritmo e gostado bastante. O marido vai para a faculdade todos os dias. E eu, eu fico em casa com o bebê. E imagino que se nos próximos meses as coisas continuarem assim provavelmente estarei em um estágio avançado de depressão.
  • Não quero ser pessimista, mas não vejo como ser diferente. Não tenho previsão para o início das minhas aulas, não fiz amigos aqui e passo todos os dias em casa, cuidando das crianças e tentando não me sentir frustrada. 
  • Ainda não me sinto estimulada a ir malhar para melhorar minha situação. Portanto, continuo gorda. Preciso fazer alguma coisa para mudar este quadro. Espero ter forças para isso.


Comentários

  1. Oi menina não fique assim sei que é difícil mas graças a Deus vc tem a blogsfera e aqui pelo menos pode desabafar, conte comigo.

    Eu tb estou numa correria danada agora sem namorado e trabalhando numa cidade onde não conheço ng. Eu sei que é passageiro e pretendo me preparar e ficar linda e magra para quando as coisas começarem a acontecer na minha vida. Saia com o ebê, caminhe, vá ao mercado... dê chances a vc e aos outros de se aproximarem. Tudo vai dar ceto!

    Bjux, Chris!

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Obrigada, seu comentário é muito importante pra mim!!!!

Postagens mais visitadas deste blog

Calça branca

Dando um tempo

Sobre como me vejo no espelho